Gestão
A anatomia do e-mail: escreva um e-mail eficiente
16 de setembro de 2017
0

Hoje, já vamos começar com uma verdade universal simplesmente inquestionável: o e-mail é a plataforma de conversa mais direta que você pode ter com seus públicos, sejam eles quem forem. É o canal com maior garantia de abertura das mensagens, tanto para empresas que buscam dialogar com outras organizações, como para as que querem abrir uma conversa com os próprios clientes.E como você provavelmente já sabe, uma lista de e-mails cuidadosamente construída é um dos bens mais valiosos para a boa comunicação da empresa. No entanto, apenas manter essa lista de contatos não é suficiente para garantir a interação com seu público, afinal, você não quer que seu cliente ou parceiro somente abra uma determinada campanha e mal a leia, certo? Como toda campanha de e-mail marketing tem um objetivo — você pode querer que seu cliente clique em um determinado link ou seja direcionado para alguma compra, por exemplo, ou talvez que alguma empresa seja convencida a contratar seus serviços —, mais do que uma boa lista de remetentes, um e-mail eficaz precisa contar com linguagem e estrutura adequadas.Para obter a reação desejada do seu público, é preciso trazer uma mensagem clara, na forma de leitura mais agradável possível. Faz sentido, não concorda? E por isso que, na hora de escrever um e-mail eficiente, é preciso seguir a chamada anatomia funcional. Quer saber do que se trata? Bora saber um pouco mais.

Assunto

Saiba desde já que o que você escreve logo no assunto da sua campanha de e-mail marketing pode ser decisivo para o destinatário abrir ou não sua mensagem. Como hoje a maioria dos servidores categorizam as mensagens por tipo, muitos e-mails enviados por empresas — principalmente se o conteúdo for um anúncio de serviço ou e-commerce — acabam caindo nas categorias de ofertas, promoções ou até SPAM. Para evitar esse contratempo, seu assunto precisa instigar e convencer o leitor a clicar em pouquíssimos segundos.Por isso, quanto menor for o assunto, mais chances de leitura você terá com aquela mensagem. Nesse momento, é importante que você mantenha a simplicidade. Se o seu assunto for óbvio demais ou se ficar parecido com mais um dos inúmeros e-mails de anúncios disparados diariamente, as chances são de que ele não tenha tanto sucesso. O segredo é mostrar, pelo próprio assunto, que existe alguma informação que só é acessível para o destinatário, desde que ele efetivamente abra o e-mail.Com esse objetivo, muitas empresas usam frases impactantes ou os famosos emojis – a Akna pode lhe ajudar! Os emojis acabaram de ser implantado em sua Plataforma de e-mail marketing para deixar seus assuntos ainda mais criativos e atrativos – para chamar a atenção desde o primeiro contato com a caixa de entrada, a qual costuma estar sempre lotada de propagandas. Portanto, lembre-se de que até no assunto de uma campanha de e-mail o conteúdo precisa ser pensado para que o público o receba da forma mais agradável possível.

Remetente

Logo após o assunto, o seu cliente, provavelmente, lerá em seguida o nome do remetente. A maioria das empresas usa o próprio nome do negócio como remetente, de modo a manter um diálogo claro com seu público. Assim, logo que o leitor bate o olho no texto ao lado do assunto sabe de quem se trata.No entanto, existem ocasiões específicas em que a assinatura de alguém real pode convencer o leitor a abrir o e-mail muito mais rapidamente, principalmente em situações de diálogo de uma empresa para outra empresa. Então, convide alguém de renome do seu negócio — proprietário, CEO, presidente, algum diretor ou associado —, cuja assinatura será reconhecida pelo destinatário.Caso esse não seja o caso da sua empresa, opte por simplesmente manter o nome do negócio como remetente. O importante aqui é sempre manter a transparência, sendo claro e promovendo uma identificação preferencialmente imediata para o leitor.

Pré-cabeçalhos

Ao lado do assunto e do remetente, o leitor da sua campanha verá, ainda antes de clicar, parte do primeiro texto escrito no seu e-mail. Isso acontece em quase todos dos principais servidores de e-mail e, por isso, é importante que você desenvolva um pré-cabeçalho — um texto curto, introdutório e descritivo, que pode conter alguma call-to-action ou hiperlink que chame para alguma ação ou que basicamente resuma o assunto tratado pela campanha.Vamos supor que seu negócio seja um e-commerce de equipamentos para floriculturas e a campanha atual reúna ofertas especiais: se seu assunto for “Comece a montar seu jardim caseiro hoje!”, seu pré-cabeçalho, que vem antes da imagem ou do texto principal, pode ser “Garanta preços especiais nos melhores equipamentos de jardinagem!” ou “Os melhores preços em nosso site!”, com um hiperlink. O importante aqui é não repetir a mesma informação que o assunto, mas trazer algo que possa realmente chamar a atenção do leitor.

Cabeçalho e imagens

Após o pré-cabeçalho, muitas empresas usam uma imagem ou um banner com seu logotipo e alguma outra informação conveniente — como contato, endereço ou até algum slogan —, seguido pelo cabeçalho, que é o texto principal acompanhado ou não de imagem de todo o e-mail. Em outras palavras, esse é o destaque principal da campanha, uma informação que seja igualmente importante ao contexto geral e que dialogue com os dados usados no assunto e no pré-cabeçalho. Existem algumas preocupações que você precisa ter na hora de estruturar essas partes: em primeiro lugar, será mesmo que sua marca deve vir no início? Que função ela cumpre ali? Ela traz algo de relevante à conversa? Lembre-se de que absolutamente tudo na sua campanha de e-mail deve cumprir uma função ou ajudá-lo a atingir alguma intenção com o leitor. Portanto, se for meramente propaganda, a marca em destaque não ajuda em nada.A segunda preocupação é relativa ao uso de imagens como cabeçalho. Mesmo que muitos servidores de e-mail já tenham se adaptado às imagens dentro das mensagens, ainda há os que eliminam qualquer figura, deixando sua campanha somente com o texto. Por isso, não confie apenas nas imagens, ok? Digite sua mensagem! É importante também que essas imagens não sejam muito pesadas ou com muitos detalhes, dificultando e até fazendo com que o leitor desista de imediato de qualquer interação com sua campanha.

Conteúdo

Aqui, cabe a regra da simplicidade: não escreva demais, deixando sua campanha muito longa em relação ao texto. Seja direto! Além disso, saiba equilibrar imagens com textos, não deixando seu conteúdo com apenas imagens, inclusive, ao incluir imagens atente-se para que sejam agradáveis, que sejam facilmente visualizadas por qualquer usuário em qualquer plataforma. O design do seu e-mail é peça decisiva para que o leitor da sua campanha siga a dica da sua call-to-action, seja clicando no link ou respondendo a uma pergunta. Se quer interação, cuide do seu conteúdo!

Rodapé

Deixe o fim do seu e-mail para informações sobre a empresa, como presença em outras redes e informações que considere legais. Se sua campanha for o anúncio de ofertas em um e-commerce, por exemplo, deixe claro, em um texto menor e final, que os preços ou as promoções anunciadas ali podem sofrer alterações a qualquer momento ou explique que são válidas dentro de um determinado prazo.Use o rodapé também para promover sua marca, afinal, o leitor que rolar a barra até o final provavelmente já leu o conteúdo da mensagem, que é o que mais importa. Leve para esse espaço seu logotipo e deixe imagens de botões para suas redes sociais. Deixe também a opção para que seu destinatário possa sair da sua lista de contatos facilmente, de modo a não receber mais suas campanhas. Sua mensagem deve dialogar com quem tem interesse e não com quem já se decidiu por não comprar ou contratar seu serviço, não concorda? Viu como, por mais que tenha segredinhos, não é nada complexo acertar na anatomia do seu e-mail?

0

Thiago Mendes

Diretor de Relacionamento na houseTI - http://www.houseti.com.br

Posts relacionados

online-shopping-4532460

Crie uma loja virtual com o Google

Foi lançada a nova edição do programa “Cresç...

Saiba mais
Black Friday

Black Friday: Comércio Eletrônico Brasileiro espera aumento de vendas

Saiba mais
Varejo

Tecnologia e mobilidade apoiando os pequenos e médios varejistas

Saiba mais

Comentários